Arcano

Como criança encantada por fogo
Louco seguindo por novas vias
Ao se lançar no desconhecido abismo
Ciente das asas de sua vontade
Indo em busca de seu próprio mundo
Se deparando consigo mesmo em encruzilhada
Aprender as leis de baixo e do alto
E assim poder comandar os quatro sagrados
Com astúcia e aguçada habilidade
Para abrir os portais da escura casa
E receber o doce e embriagante beijo
Ao descer as escadas do medo
E ao retornar receber o conforto de quem gera
E ter poder para imperar sobre os homens
Nunca deixando de esquecer o sagrado
Sempre ciente das leis do Alto
Para assim se fazer as escolhas certas
Controlando sua força contida
E direcionando sua vontade para triunfar
Equilibrando negro e branco
Sabendo ser prudente e sábio
Para retirar do silencio as chaves
Para que no girar da roda
De um ciclo findado para o nascer de um novo
Saiba dominar e assim utilizar a força contida
Para ao ser testado não sucumbir na dor
Para ser coroado com uma nova vida
E assim ser conhecedor da grande obra
Sendo conhecedor de si mesmo
Ciente dos seus demônios e anjos
Para que uma nova realidade se crie
E que dos escombros de um homem que foi
Ressurja o brilho de um novo espírito
Conhecedor das leis de cima e de baixo
Sendo senhor da noite e seus encantos
Ciente sob a lua dos mundos distantes
Sendo senhor do dia e sua verdade
Ciente do mundo que criamos
E ao se anunciar um novo tempo
Estar pronto para ser em essência
Microcosmos, síntese do infinito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores